Atualmente estamos operando somente nas nossas redes sociais oficias

Estande do Flu na 16ª Bienal do Livro do Rio faz sucesso no primeiro dia


O Fluminense entrou em campo em busca de mais uma empreitada na tarde desta quinta-feira, 29. O Tricolor estreou um estande na 16ª Bienal do Livro do Rio de Janeiro, que teve início às 13h e cujo encerramento será dia 8 de setembro. O local terá diversos eventos, além de venda de quase 30 obras abordando assuntos relacionados ao clube. Os ídolos Assis e Marcão, além do cartunista Miguel Paiva, que recebeu a Medalha Nelson Rodrigues, estiveram presentes à abertura da feira para o último lançamento do livro dos 110 anos.

Apesar de terem sido jogadores em épocas diferentes, o carrasco Assis lembrou que ele e o ex-volante Marcão foram dirigidos pelo técnico campeão brasileiro pelo Fluminense em 1984, Carlos Alberto Parreira, outro gigante do futebol brasileiro que é tricolor de coração. Os dois ex-atletas estiveram juntos na mesa de bate-papo montada no estande do Fluminense e elogiaram bastante o ex-comandante.

Cercado por crianças e jovens torcedores, Assis mais uma vez sentiu na pele a importância do gol histórico em cima do Flamengo, no último minuto da partida na final de 1983, que culminou no primeiro título do tricampeonato estadual de 1983/84/85.

– As crianças estão me parando porque provavelmente os pais, avós e tios devem comentar com eles sobre a história do Fluminense e seus ex-jogadores. É sempre muito legal ver esse reconhecimento de perto – afirmou Assis, emendando em seguida:


– Essa participação na Bienal mostra que o Flu está sempre na frente. Estou feliz pois também tenho uma amizade particular com os autores do clube. É muito legal poder colaborar, estar junto e vir abrilhantar o evento. Estamos mostrando mais uma vez o pioneirismo tricolor.

Um dos responsáveis pelo projeto do Fluminense para participar da Bienal, Heitor D’Alincourt, recepcionou o casal 20 Assis e Washington, na década de 1980, quando os dois chegaram para reforçar o time que conquistaria o tri e o Brasileiro de 1984. Ele ressaltou a importância de participar da feira:

– Estar aqui com a bandeira do Fluminense já é uma grande vitória. As pessoas que frequentam a Bienal têm o perfil do sócio futebol do Fluminense. É muito bacana ver o nosso Tricolor orbitando, ver a garotada falando com o Assis e se emocionando. Tudo está sendo surpreendente. Uma coisa simples está sendo importante e mostrando que o Fluminense tem fãs além de torcedores.

A presença de Assis e Marcão trouxe clima de nostalgia ao estande tricolor. Durante o talkshow, os ídolos lembraram das histórias que marcaram suas carreiras. O ex-volante recordou o primeiro dia em que pisou no gramado das Laranjeiras para treinar pelo clube. A nova geração também foi representada por Felipe, filho de Marcão, que faz aulas na Guerreirinhos – Escolinha Oficial de Futebol do Fluminense.

A programação do estande do Fluminense no segundo dia da Bienal do Livro, nesta sexta-feira, 30, terá as seguintes atrações:

15h – Divulgação inédita de trechos do documentário “Ídolo Desmistificado”, que é roteirizado e dirigido pelo filho de Assis, e talk-show com ambos.

16h – Bate-papo com o jornalista tricolor José Rezende.

17h – Homenagens aos jornalistas Zuenir Ventura e João Máximo com a Medalha Nelson Rodrigues.

18h – Homenagem ao escritor Ivan Sant’anna com a Medalha Nelson Rodrigues.

Entre 19h e 21h – Relançamento da biografia e do DVD de Waldo, maior artilheiro da história do Flu, com o autor Valterson Botelho.

Comunicação Institucional FFC
Foto: Bruno Haddad/Divulgação FFC
Fonte: Site Oficial do Fluminense FC

About Me

Tecnologia do Blogger.

Blog Archive

Comments

Destaques

Facebook

Destaques

Find Us On Facebook

Random Posts

Advertise

Futebol

Nosso Instagram

Social Share

Random Posts

Destaques

Sponsor

Recent comments

Destaques
Destaques

Labels

Labels

Advertise

Destaques

Recent Comments

Destaques

Popular Posts

Recent Comments

Pages

Pages

Popular Posts

Most Popular

Curta nossa Fan page

Destaques