Ex-dirigente do Flamengo ironiza Fluminense e chama Peter Siemsen de 'chorão'

O Fluminense reclamou, Peter Siemsen falou e acabou ouvindo, ou melhor, lendo. Após reclamar sobre o tratamento recebido por ele e seus advogados em visita a Brasília para tentar resolver as penhoras fiscais com a Procuradoria Geral da União, o ex-dirigente do Flamengo Marcos Braz ironizou o mandatário tricolor por meio de seu Twitter, chamando-o de chorão. Se não bastasse, ainda sobrou para o outro rival carioca, o Botafogo.

Marcos Braz esbanjou ironia em seu twitter e atacou seus rivais de 'chorões'

Na rede social, Braz mandou um recado para o Fluminense, especialmente para Peter, dizendo que dívida deve ser paga e não chorada. Claro que não poderia faltar um adjetivo pejorativo, no caso “Bambe”, numa alusão ao apelido que os times tricolores recebem de seus rivais.

O rubro-negro ainda aproveitou para provocar o Botafogo, alegando que o presidente tricolor precisaria pagar outra conta: os direitos autorais ao Botafogo devido à choradeira.



Presidente do Fluminense reclama de tratamento: ' Tratados que nem cachorros'

Horas antes, Peter Siemsen abriu o jogo sobre a tentativa de minimizar as penhoras fiscais do clube e reclamou sobre a falta de diálogo com a Procuradoria Geral da União.

"A gente pagou só de ação judicial nos últimos dois anos e meio, R$65 milhões. O Flu tinha fora da Timemania R$ 31 milhões em aberto, que não pagou depois do acordo da Timemania.  Eu fui, conversei com os nossos advogados, dizendo que o Flu quer pagar tudo. O governo, quando cobra o tributo, ele é sócio do negócio. Então, eu fu a procuradoria, dizendo que quero pagar. Eu fui entregar todos os meus contratos que geram receitas para o clube para saberem qual é a capacidade. Infelizmente, foi no período que se anunciou a premiação do Fluminense e a Procuradoria achou que não tinha mais que fazer um acordo, fazendo uma luta agressiva com o Flu. Fomos tratados mal, como se não quiséssemos pagar. Fomos tratados que nem cachorros. Foi uma sacanagem, porque tive a coragem de ir lá…", disse o mandatário em entrevista à Rádio Globo.

Fonte: Yahoo