Fluminense vive dilema em priorizar a Copa do Brasil ao Brasileiro

A vitória do Fluminense sobre o Náutico, no sábado, fez a equipe respirar um pouco no Campeonato Brasileiro e entrar no bolo intermediário da competição. Porém, na quarta-feira, o Tricolor estreará na Copa do Brasil, contra o Goiás, partida que pode ser o pontapé inicial para o Flu sonhar, no momento atual, em um título na temporada 2013. O dilema agora ronda os corredores das Laranjeiras: priorizar a Copa do Brasil ou continuar alimentando o sonho da conquista do bi brasileiro?

No clube, existe uma divisão em relação à situação do Fluminense na temporada. O presidente da parceira e patrocinadora, Celso Barros, já deixou clara a intenção de priorizar o torneio de mata-mata. Afinal, seriam oito jogos para a importante conquista que garantiria a vaga na Libertadores do ano que vem.

Já membros da cúpula de futebol pensam que a chance do título brasileiro ainda é uma realidade, por isso o Flu precisa se focar nas duas competições e, caso continue avançando na Copa do Brasil, dedicar-se de vez, independentemente da situação em que se encontrar no Brasileiro. Apenas se o time estiver na briga pela liderança ou próximo à zona de rebaixamento que os planos seriam mudados e o foco ficaria dividido.
A ideia nas Laranjeiras é estar na Copa Libertadores do próximo ano, mas apostar em uma equipe reformulada, mesclada por jovens e jogadores experientes, que ainda possam agregar ao time principal.

Quando chegou ao Fluminense, Vanderlei Luxemburgo tratou de lembrar que o Tricolor tinha elenco para disputar as duas competições e que este era seu grande objetivo.

– A eliminação na Libertadores foi complicada para todos do Fluminense. Mas não dá para ficar lembrando. Pela força do elenco, podemos brigar nas duas frentes pelo título – afirmou o comandante.

INSPIRAÇÃO NO BRASILEIRO PODE VIR DE 2011

Mais uma vez, o Fluminense repete a campanha no ano seguinte ao título brasileiro, e o campeonato de 2011 pode ser visto como uma inspiração para os atletas manterem o foco na competição. Naquele ano, o Tricolor iniciou com fracassos no Campeonato Carioca e na Libertadores e fez um péssimo primeiro turno do Brasileirão. 

Contudo, no segundo turno, com um Fred inspirado, o Flu chegou às últimas rodadas com chances reais de conquistar o segundo brasileiro consecutivo, sendo derrotado pelo arquirrival Vasco na penúltima rodada e se despedindo dessa possibilidade. Mesmo assim, após o elenco estar desacreditado, garantiu com folgas uma vaga na Libertadores 2012.

E o discurso no Fluminense ao falar da temporada irregular passa muito pela arrancada em 2011, já que a maioria dos jogadores que integram o elenco atual também já estavam no clube dois anos atrás.

TÍTULOS SEM FOCOS DIVIDOS

Nas conquistas do Campeonato Brasileiro de 2010 e 2012, o Fluminense não teve motivos para dividir o foco entre as competições. Isso porque, nas duas temporadas, o Tricolor somente jogou o Brasileirão no segundo semestre. A Copa do Brasil ainda era disputada na primeira metade do ano e não tinha vaga na Copa Sul-americana.

Já em 2009, a situação foi diferente para o Tricolor. No ano em que se livrou milagrosamente do rebaixamento iminente para a segunda divisão, o Fluminense ainda dividiu o foco com a competição sul-americana. 

Na época, o então técnico Cuca colocou força máxima em todos os jogos, tanto do Brasileiro quanto da Copa Sul-americana. A equipe fez boa campanha e chegou à decisão do torneio, perdendo para a LDU, do Equador. Este ano, o Fluminense terá a Copa do Brasil no meio do caminho e já entra na fase de oitavas de final, justamente por ter disputado a Copa Libertadores no primeiro semestre.

Fonte: LanceNet