Sai Abel, chega Luxemburgo e nada muda no Fluminense

O Fluminense de 2013 definitivamente não combina e não lembra nem de longe o time de 2012.

O alerta está ligado. O Fluminense esquece a parte de cima da tabela e olha para baixo. Realidade triste e dura de aceitar.

A simples saída de Abel Braga, como muitos admitiam, não resolveu. O time não anda, pouco evolui e sofre com uma campanha abaixo da média. O time de guerreiros ficou no passado.

Luxemburgo tem os méritos de apostar em garotos como Igor Julião, Willian, Kennedy, Biro-Biro e Eduardo, mas esses jovens não estão preparados e dificilmente resolverão. Pelo menos por enquanto.

A diretoria se vê obrigada a dividir as responsabilidades, afinal nenhuma das contratações vingou essa temporada onde Rhayner chegou a ser considerado imprescindível. Felipe e Monzón são exemplos fáceis que chegam na memória.

O fraco desempenho de Fred e Jean contribui. Fato.

Existe pouco para falar da derrota para o São Paulo. O Fluminense, através de Luxemburgo, alega que foi prejudicado pela arbitragem.

Não é verdade. O Fluminense foi extremamente defensivo e foi ao Morumbi para não perder.

Faltou futebol, coisa que o time não joga faz tempo.

Fonte: Blog do Bruno Voloch (UOL)