Ameaçado, Luxemburgo pode jogar sua sorte no Flu contra o Atlético-MG


São apenas dez jogos no comando do Fluminense, mas o trabalho feito por Vanderlei Luxemburgo, até aqui, não vem agradando à cúpula de futebol. E nesta quarta-feira, contra o Atlético-MG, às 21h50, no Independência, com transmissão em tempo real do LANCE!Net o destino de Luxa pode começar a ser traçado. Nova derrota pode significar o início do declínio de um projeto tido como vencedor. A esperança do retorno à boa fase com a saída de Abel Braga não se tornou realidade ainda e a cobrança aumentou.

A contratação de Vanderlei Luxemburgo não foi unanimidade. Mas o próprio treinador convenceu a diretoria de que poderia levantar o Fluminense. A seu favor, pesa o bom relacionamento que tem construído com o grupo e com a diretoria. De qualquer maneira, a eliminação na Copa do Brasil foi o estopim para a situação ser repensada. Apesar de começar a ser questionado, o fantasma da demissão ainda não assusta Luxa.

– Nenhuma preocupação com isso (ser demitido). Quando cheguei, sabia que se não conseguisse resultados estaria exposto – disse.

Porém, um tropeço hoje e outro contra o Bahia, no fim de semana, podem significar o adeus de Luxa, ao fim do primeiro turno. O assunto já é abordado nos corredores das Laranjeiras e alguns dirigentes já são a favor da mudança no comando. Mesmo assim, o discurso oficial ainda é otimista.

– Até o presente momento não posso qualificar como excelente. Mas posso falar que é muito bom, nós temos tido uma surpresa extremamente agradável de convívio, de dia a dia no trabalho. Está apenas há um mês conosco. Aos poucos, com o tempo, o convívio com esses atletas, conseguiu ótimos resultados, mas ainda é bastante. Particularmente, eu posso falar pelo departamento de futebol, estamos extremamente satisfeitos – analisou o diretor executivo, Rodrigo Caetano.

TRICOLOR FOI ALGOZ DE LUXEMBURGO, NOS TEMPOS DE GALO

Se hoje Vanderlei Luxemburgo não vive uma situação das mais confortáveis no comando técnico do Fluminense e o Atlético-MG pode ser o grande algoz do treinador, a situação em 2010 foi inversa. Quando comandava o Atlético-MG, Luxemburgo veio ao Rio de Janeiro para encarar o Fluminense e viu sua equipe perder por 5 a 1. Além daquela derrota, Luxa perdeu o emprego logo após a partida.

Na ocasião, o treinador deixou o Atlético-MG também em situação parecida com a que o Tricolor vive no atual Brasileiro. O Galo era apenas o 18colocado, em 24 jogos disputados. O aproveitamento também coincide com o atual – o Fluminense tem 35,3% dos pontos conquistados e o Atlético tinha 29,1%.

Coincidentemente, na vitória por 5 a 1, três jogadores que hoje são comandados por Luxa no Tricolor tiveram destaque: o lateral-esquerdo Carlinhos, que marcou dois gols naquela partida, e os zagueiros Leandro Euzébio e Gum os marcaram outros. Quem também balançou as redes foi o meia Marquinho.

Fonte: LanceNet