À espera de reforços, Renato cita carência: ‘Quatro zagueiros é pouco’

Concluída a contratação de Walter, o Fluminense chega com três reforços neste início de temporada. Antes do atacante, chegaram o meia Conca e o meia-atacante Chiquinho, o menos badalado. Enquanto o ex-jogador do Goiás precisa perder peso e tem estreia prevista para os próximos 20 ou 30 dias, os outros dois estão prontos. A diretoria diz que não para por aí, e Renato Gaúcho aguarda novas peças. O técnico acredita que o grupo ainda precisa ser melhorado.

- O grupo do Fluminense está sempre aberto para a chegada de qualquer jogador, independentemente de qualquer posição. Isso é com treinador, diretoria, doutor Celso Barros (presidente da patrocinadora), a gente troca ideias sobre reforços. Aquele que chegar vai vir para nos ajudar e será bem-vindo – disse o técnico.

Depois de fechar com três jogadores de frente, o clube tenta reforçar o setor defensivo. Após as saídas de Anderson e Digão, o clube ficou apenas com Gum, Leandro Euzébio, Elivélton e Wellington Carvalho. O treinador não acha o bastante.

- Temos quatro zagueiros, é muito pouco. A gente tem conversado, trocado ideias. Não adianta dizer que vai chegar A, B ou C. No momento certo vocês (jornalistas) vão saber. O grupo está sempre aberto. Reforço será bem-vindo. Quanto mais forte estiver o grupo, mas chance a gente tem de ganhar títulos.
Para a zaga, Renato indicou Rhodolfo, que está no Grêmio e pertence ao São Paulo. O técnico trabalhou com o defensor no Tricolor gaúcho. Paolo Cannavaro, do Napoli, da Itália, foi oferecido, mas não agrada.

Fonte: Globo Esporte