Advogado do Flu ganha promoção e status de presidenciável


Poucas pessoas ficaram mais em evidência durante os julgamentos de Portuguesa e Flamengo no fim do ano passado que o advogado do Fluminense, Mário Bittencourt. Celebrado pelos torcedores ao fim da disputa no STJD (Superior Tribunal de Justiça) que manteve o Tricolor na primeira divisão, o profissional ganhou uma promoção após o triunfo e prestígio de candidato à presidência do clube num futuro próximo.

Mário Bittencourt chamou atenção nos julgamentos no STJD pela boa argumentação com a qual ajudou a condenar Flamengo e Portuguesa a perda de quatro pontos cada pelas escalações irregulares de André Santos e Hevérton, respectivamente.

A antiga função de Mário era lidar com julgamentos desportivos e ações trabalhistas, como profissional terceirizado. Agora, ele assumiu a diretoria executiva jurídica e passou a comandar todo o departamento do Tricolor, inclusive na questão da confecção de contratos de jogadores. Segundo o assessor da presidência do Fluminense, Jackson Vasconcellos, no entanto, a decisão não tem nada a ver com o recente caso no STJD.

"Chegamos a pensar nisso no inicio do primeiro mandato do presidente Peter Siemsen, mas acabou não sendo feito por questões de segurança. Tínhamos questões difíceis para resolver, como o ato trabalhista. A gente precisava que ele ficasse focado na parte trabalhista. As ações pressionavam o clube, até conquistarmos e nos consolidamos dentro do ato", explicou Jackson.

"O Mário tinha um contrato com o Fluminense somente voltado para as áreas desportiva e trabalhista. Temos um departamento que tem uma estrutura interna, fora esse temos advogados terceirizados. Além dele, temos outros, que agora ele também coordena", complementou.

Também não é segredo dentro das Laranjeiras que Mário Bittencourt sonha com a presidência do Fluminense. Apesar de jovem, o advogado ganhou muito prestígio no Tricolor com o sucesso em manter o time na Série A e já tem seu nome frequentemente citado na sede tricolor como possível candidato nas eleições de 2016, quando acaba o mandato de Peter Siemsen.

Antes de realizar esse sonho, no entanto, o advogado tricolor acumulará a nova função com a antiga a partir de agora. Além de chefiar todas as questões jurídicas do clube, continuará defendendo o Tricolor em casos como os da Portuguesa e Flamengo, quando o time das Laranjeiras participou como terceiro interessado no processo.

"A nova função do Mario é, além de manter esse contrato que já tinha conosco, chefiar toda essa estrutura. Ele continua nos defendendo nas áreas desportiva e trabalhista. E passa a fazer também controle do trabalho interno e a interface com outros advogados terceirizados. Vai fazer também a formulação de contrato de atletas, por exemplo", concluiu Jackson.

Na nova função, Mário Bittencourt deve consolidar uma vitória já planejada pelo Tricolor no futuro próximo: a volta do atacante Michael, pego no doping em maio do ano passado, aos campos. O advogado precisa comprovar ao STJD que o atleta teve bom comportamento e que pode ser liberado para retornar à atividade oito meses após testar positivo para cocaína.

Fonte: Terra