Atualmente estamos operando somente nas nossas redes sociais oficias

Amadurecido, Renato Gaúcho quer superar trauma de 2008 com títulos

Renato Gaúcho volta a treinar o Fluminense mais amadurecido. Não poderia ser diferente, afinal, eterno ídolo do gol de barriga, Renato também é o treinador que por muito pouco não deu ao Tricolor a primeira Libertadores da América, em 2008. Assim como a grande maioria da torcida do Flu, ele se arrepia até hoje ao pensar naquela decisão, mas sabe que não adianta ficar remoendo o passado. Por isso, chega ao clube pela sexta vez com a obsessão de ganhar o maior número de títulos que puder. Neste sentido, vencer é a palavra mais repetida em seu vocabulário.

A péssima temporada do Flu em 2013 não o assusta. Na opinião de Renato, o grupo do Fluminense é mais técnico que o do Grêmio, última equipe que dirigiu, mas precisa correr e querer mais.

- Todo mundo teve um pouco de parcela de culpa pelo que aconteceu no passado e sabemos que precisamos mudar isso. Temos noção do quanto o Fluminense vai sofrer este ano. O grupo do Flu tem uma parte técnica muito boa, bem melhor que a do Grêmio e o time sabe disso, mas a diferença é que o Grêmio queria, lutava em todos os jogos. Então essa vontade que talvez tenha faltado um pouquinho. Vamos colocar essa vontade junto com a parte técnica e teremos a certeza de que o Fluminense voltará ao lugar de sempre - prometeu.

O mais carioca dos gaúchos continua sendo uma pessoa de grande personalidade e fortes declarações. O treinador também tem a certeza de que o atacante Fred terá o melhor ano da carreira, classifica uma pré-temporada de apenas dez dias como um crime e julga exagerada a polêmica de fim de ano no tribunal que manteve o Fluminense na Primeira Divisão após a escalação irregular de um jogador da Portuguesa:

- Em primeiro lugar, é um problema jurídico do clube. Em segundo lugar, o Fluminense não tem culpa de nada. Nem o Fluminense, nem a CBF. Não foram eles que erraram. Foi a Portuguesa. A lei tem que ser cumprida em todos os sentidos para todo mundo.

Confira abaixo a entrevista de Renato Gaúcho concedida com exclusividade ao LANCE! durante a pré-temporada realizada no resort Portobello, em Mangaratiba, na íntegra. As declarações, ele garante, são do mesmo Renato de sempre. A maior diferença é que agora aprendeu a pensar melhor nas consequências do que fala e por isso prefere contar até dez antes de se expressar, mas é claro, ainda tem a certeza de que foi mais jogador que o atual melhor do mundo, Cristiano Ronaldo. Caso contrário, não seria o Renato.

- Fui mais jogador do que ele (Cristiano Ronaldo) sim - contou rindo, porém convicto. 

Como está avaliando a pré-temporada do Fluminense até o momento?

Está sendo boa. O elenco está querendo, alegre, todos na busca de ajudar a acabar com a impressão do fim do ano passado Agora, é um crime você ter só oito, nove dias para uma pré-temporada que é a base de um ano todo, é muito pouco tempo. Precisaríamos no mínimo, mínimo mesmo, de 15 dias. Temos que trabalhar o máximo para evitar lesões.

Você está menos comunicativo. Parece mais amadurecido. O Renato mudou?

Sou sempre o mesmo cara, mas com o passar do tempo aprendi a contar até dez e cometer menos erros por impulso. Estou tranquilo e preparado, bem melhor do que as outras vezes.

Uma das coisas que fez você mudar a postura foi a repercussão daquela declaração em 2008 de que se o Fluminense vencesse a Libertadores iria brincar no Campeonato Brasileiro? Ficou magoado naquela época?

Fiquei chateado. As pessoas não entenderam e interpretaram de uma maneira totalmente equivocada. Falei sete, oito frases naquela entrevista e colocaram só aquela no ar. Não sou louco de achar aquilo. Dei mole de ter colocado de um jeito que era diferente do que pensava. Por isso que agora falo menos e conto até dez.

Por falar naquela Libertadores, muitos tricolores ainda lamentam bastante a derrota para a LDU em 2008. Ainda pensa naquele jogo. A garganta ficou entalada?

Sem dúvida alguma. Toda vez que lembro daquela Libertadores fico até arrepiado porque fizemos tudo certinho, chegamos na final, buscamos o resultado negativo que tínhamos sofrido no Equador e perdemos uma competição que foi espetacular em todos os sentidos nos pênaltis. Então é lógico que fica entalado, mas infelizmente não conquistamos. Agora é trabalhar para que a equipe possa voltar para a Libertadores e conquistá-la. Não há outra forma.

Voltando ao presente, o Fluminense foi campeão nacional em 2012 e teve uma péssima temporada em 2013. Como avalia esse grupo?

É muito bom. Mesmo quando estava em Porto Alegre, elogiava esse elenco do Fluminense. Tecnicamente é melhor que o do Grêmio, time que treinava, inclusive. Todo mundo aqui teve parcela de culpa pelo que aconteceu no ano passado e sabe que precisamos mudar isso. A diferença do Flu para o Grêmio é que o Grêmio queria mais. Então o Fluminense tem que querer mais em todos os jogos. Vamos colocar essa vontade junto com a parte técnica e teremos a certeza de que o Fluminense voltará a ser vencedor.

O elenco atual conta com muitos garotos. Como e quando você pretende utilizá-los?

Tenho cuidado especial com todos os jogadores. Quero conhecer 100% as características de cada um. Todos terão oportunidade, mas precisarão dar resposta. Não tenho problema para colocar garotos em campo. Sempre fiz isso. Se o jogador me passar confiança e mostrar potencial vai jogar.

O Fred tem feito uma preparação especial para este ano. É a temporada mais importante da carreira dele e tudo indica que será o centroavante do Brasil na Copa do Mundo. É a hora dele?

Conversei exatamente sobre isso com o Fred. Ele está consciente da responsabilidade com o grupo do Fluminense, Seleção e a Copa do Mundo. É preciso ter cuidado especial com ele. Quero contar com o Fred o mais rapidamente possível, mas mais importante do que isso é ele estar bem fisicamente e tecnicamente para quando entrar em campo não precisar sair mais. Tem tudo para ser o ano dele e tenho certeza de que será. O Fred já vinha treinando e se dedicando antes da pré-temporada. Ele está feliz, querendo jogar, mas vai entrar na hora certa. Com a musculatura preparada para ser protagonista do Flu e do Brasil.

Será um ano diferente para o Fluminense também. Acha que toda essa polêmica que ocorreu no STJD pode criar um clima hostil ao Flu? Será o vilão do futebol brasileiro e precisará enfrentar tudo e todos?

Dependerá da cabeça de cada clube e cada torcedor. No início pode ser até que aconteça isso, mas foi o que falei para o grupo. Tem que buscar os resultados dentro de campo para que o pessoal tire isso da cabeça. Em primeiro lugar, é um problema jurídico do clube. Em segundo lugar, o Fluminense não tem culpa de nada. Nem o Fluminense, nem a CBF. Não foram eles que erraram. Foi a Portuguesa. A lei tem que ser cumprida em todos os sentidos para todo mundo. Então foi isso que aconteceu.

Você elogiou o grupo, mas também deixou claro que gostaria de reforços. Como estão as conversas neste sentido?

Tenho trocado ideias com o doutor Celso e com a diretoria do Fluminense. São coisas que procuramos fazer em sigilo. No momento que o nome sai na imprensa as negociações são atrapalhadas. Procuramos tomar o máximo de cuidado e só divulgar o jogador que está realmente contratado. Estamos trabalhando.

O Fluminense foi campeão com Abel Braga e Leomir na comissão técnica. Dois profissionais que também conquistaram títulos pelo clube em campo. Agora tem a dobradinha Renato e Marcão. Como será esse convívio com o Marcão?

Tive o prazer de já ter trabalhado com o Marcão. Foi meu jogador no próprio Fluminense. Tenho uma relação muito boa com ele. É um jogador que conquistou títulos, importante para o clube, ídolo, tem o mesmo respeito do grupo que possuo. É importante nossa experiencia, sabedoria para passar ao grupo e conseguindo vai ser bom para o próprio Fluminense.

Quais são seus maiores sonhos nesta sexta passagem pelo Flu?

Quero voltar a ser campeão pelo Fluminense. Em 2007, venci a Copa do Brasil, 2008 fizemos um trabalho muito bom e meu sonho é conquistar títulos. Não importa se é Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Estadual. Clube grande, torcida de massa, precisa de títulos e vamos trabalhar para ganhar competições que disputarmos. É uma honra estar novamente aqui.

Fonte: LanceNet

About Me

Tecnologia do Blogger.

Blog Archive

Comments

Destaques

Facebook

Destaques

Find Us On Facebook

Random Posts

Advertise

Futebol

Nosso Instagram

Social Share

Random Posts

Destaques

Sponsor

Recent comments

Destaques
Destaques

Labels

Labels

Advertise

Destaques

Recent Comments

Destaques

Popular Posts

Recent Comments

Pages

Pages

Popular Posts

Most Popular

Curta nossa Fan page

Destaques