Atualmente estamos operando somente nas nossas redes sociais oficias

Flu abre mão de privacidade por conforto e convive com assédio em resort

Enquanto sonha com a privacidade de um CT no dia a dia, o Fluminense abriu mão de ter um espaço reservado exclusivamente para ele durante a pré-temporada em nome do conforto oferecido no resort onde está hospedado, em Mangaratiba, na Costa Verde do Rio de Janeiro. O Tricolor convive com forte assédio dos hóspedes do local durante sua estadia.

O Fluminense trocou a privacidade por conforto para os atletas antes do começo da temporada. O clube preferiu se hospedar em um lugar com diversas opções de lazer e comodidade para seus jogadores, que tem acesso a uma praia privativa direto de seus quartos, por exemplo, ao contrário de outros clubes como Vasco e Botafogo, que ficam em locais funcionais para treinamentos: o CT João Havelange, em Pinheiral, e o CT da Confederação Brasileira de Vôlei, em Saquarema, respectivamente.

Os jogadores do Fluminense não contam com nenhum tipo de regalia no resort. Embora seus quartos estejam próximos um do outro, o elenco não está em uma ala reservada do hotel. As únicas diferenças do restante dos hóspedes são a presença constante dos seguranças do clube vigiando as acomodações e o fato do grupo se alimentar fora do restaurante, com uma alimentação escolhida pela comissão técnica do clube.

Por isso, é comum ver os jogadores do Fluminense serem assediados no hall do hotel e até mesmo antes ou depois dos treinamentos no campo do resort. O assédio é relativamente grande, já que apenas hóspedes tem acesso a essas áreas. No sábado, cerca de 40 torcedores compareceram a atividade da tarde e tiraram fotos com atletas.

Apesar da temporada ruim em 2013, o time tem recebido incentivos dos torcedores presentes ao resort. Nos três primeiros dias de atividade no campo do resort, os tricolores que acompanharam treinos apenas pediram fotos e autógrafos, sem que nenhum deles protestasse pelo desempenho do Fluminense no ano passado, que só não terminou em rebaixamento por causa das punições à Portuguesa e ao Flamengo aplicadas pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), ainda discutidas na Justiça Comum.

A disputa nos tribunais, inclusive, foi lembrada no terceiro dia de pré-temporada, no sábado, por alguns torcedores, sempre em tom de apoio ao Fluminense, já que torcedores rivais eram raridade. Os tricolores, porém, deixaram o assunto de lado assim que o treinamento com bola começou, aplaudindo as melhores jogadas.

A falta de privacidade em treinos tem sido uma lamentação frequente de técnicos do Fluminense nos últimos tempos. O principal crítico foi Vanderlei Luxemburgo, que chegou a organizar uma programação em que evitava ao máximo trabalhar nas Laranjeiras, onde sócios do Tricolor tem acesso liberado às arquibancadas.

Já sob o comando do técnico Dorival Júnior, o Fluminense trocou as Laranjeiras algumas vezes pela Escola de Educação Física do Exército, na Urca, onde o Tricolor podia controlar o acesso de torcedores na reta final do Campeonato Brasileiro e assim evitar protestos de torcedores indignados com a situação.

O Fluminense chegou a Mangaratiba na última quinta-feira e fica na cidade até o dia 18 de janeiro, quando volta ao Rio para enfrentar o Madureira em Moça Bonita, às 17h, em sua estreia pelo Campeonato Carioca.

Fonte: UOL

About Me

Tecnologia do Blogger.

Blog Archive

Comments

Destaques

Facebook

Destaques

Find Us On Facebook

Random Posts

Advertise

Futebol

Nosso Instagram

Social Share

Random Posts

Destaques

Sponsor

Recent comments

Destaques
Destaques

Labels

Labels

Advertise

Destaques

Recent Comments

Destaques

Popular Posts

Recent Comments

Pages

Pages

Popular Posts

Most Popular

Curta nossa Fan page

Destaques