Fred se diz afetado por gozações com 'tapetão' do Fluminense

Foram quatro meses parado devido a uma grave lesão na coxa direita sofrida na partida contra o Santos, em 31 de agosto, pela antepenúltima rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Desde então, Fred procurou direcionar as forças para uma recuperação total, e desfalcou o clube tricolor por 21 partidas do torneio.

De um camarote na Arena Fonte Nova, em Salvador, o camisa 9 assistiu à vitória por 2 a 1 diante do Bahia, mas o triunfo não evitou o rebaixamento em campo, e levou o atacante às lágrimas e a promessa de que estaria com o Fluminense indiferente do torneio que fosse competir.

Mas uma escalação equivocada de Héverton, da Portuguesa, contra o Grêmio, na última rodada da competição, levou o time das Laranjeiras de volta à elite do Brasileiro, já que o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu o clube paulista com a perda de quatro pontos.

Segundo Fred, a regra foi cumprida e, embora ele não tenha sofrido nenhuma agressão, se sentiu atingido pelos atos violentos sofridos por companheiros como Rafael Sóbis e os torcedores tricolores.


"Não aconteceu comigo, mas com torcedores e jogadores e isso me afeta direto. Me sinto atingido. Acho que brincadeira faz parte, dá para levar de forma natural e até na esportiva. Mas o respeito tem que existir sempre. Vi casos de violência. Todos tem que ser contra esses casos de violência, nós, a imprensa, enfim, todos. Tem que entender isso”, desabafou Fred, que ainda falou sobre o sofrimento de assistir o time ser rebaixado e do alívio com o resultado do tribunal.

"Todo mundo chorou naquele jogo. Os dirigentes, o time e todos os tricolores. Quando terminou o jogo do Coritiba e fiquei sabendo do resultado, desabei. Foi mais uma tristeza. Depois recebemos essa notícia (da decisão do STJD). É bom porque no Brasil há regras, assim como já aconteceu com o Fluminense com esse mesmo tipo de punição e nós cumprimos. A regra foi cumprida. Beneficiou a gente, mas a lei cumprida. Por isso nos deixa em situação tranquila", avaliou.

O atacante falou que não se poupará durante o Campeonato Carioca e deixou claro que pretende estrear já no dia 18, contra o Madureira, no Estádio Moça Bonita. E que espera ser chamado para a Seleção Brasileira na disputa da Copa do Mundo.

"O ano está começando, por isso tenho que suar muito no meu dia a dia. Marcar gols aqui no Fluminense, ganhar títulos que dão moral. Futebol é assim. E depois esperar a lista final do Felipão. No Brasil sabemos da qualidade dos jogadores, mas se Deus quiser meu nome estará nela e quero fazer o melhor na Copa", comentou.

"O Carioca é muito importante para a gente e o que complica é o tempo de pré-temporada. E só treinos de oito dias dificulta mais. Mas o objetivo de todos é ganhar o Estadual. Ajuda a ganhar moral, o torcedor gosta e nós também. Se perder, a crise gera desgaste", falou Fred.

A pré-temporada será realizada em Mangaratiba e a delegação tricolor viaja no início da tarde desta quinta, após o almoço do grupo. O retorno ao Rio de Janeiro só acontecerá na véspera da partida de estreia no Campeonato Carioca, em 18 de janeiro, contra o Madureira, em Moça Bonita.

Fonte: Estadão