Guia do Carioca: com novo formato, estadual começa neste sábado

O Campeonato Carioca de 2014 chega com uma nova cara. Depois de dez anos sob um mesmo formato - dois grupos e dois turnos, as taças Guanabara e Rio - a competição volta à fórmula utilizada em 2003, com turno único, só que desta vez com 16 equipes. A decisão foi tomada pela Federação do Rio, com concordância dos clubes, para aumentar o período de pré-temporada, livrando algumas datas do calendário, espremido pela disputa da Copa do Mundo.

A competição chega com os clubes considerados grandes em momentos muito distintos. Botafogo e Flamengo dão a largada no torneio com a cabeça voltada para o prêmio maior do primeiro semestre, a Taça Libertadores. A dupla começa o Estadual com times mistos, de olho na preparação para a competição sul-americana. O Fluminense, ainda em meio ao susto pelo rebaixamento e decisões judiciais que movimentam o futebol brasileiro desde o fim de 2013, se reforçou com Conca e Walter e aposta em um bom começo de temporada, assim como o Vasco, que promoveu grandes mudanças no elenco para se recuperar do rebaixamento à Série B.

Já os clubes de menor investimento têm o desafio de conseguir incomodar os grandes em uma competição de tiro mais longo, com 15 jogos diretos até a classificação para a semifinal. Destaque para os treinadores velhos conhecidos dos torcedores cariocas, como o ex-zagueiro Válber, que comanda o Audax. No Boavista, sob o comando do ex-supervisor da seleção brasileira Américo Faria, o destaque é o retorno aos campos do volante Jônatas, ex-Flamengo.
Entre os campeões, o Flamengo lidera com 32 títulos, seguido pelo Fluminense com 31, Vasco com 22, e Botafogo com 20, além de América (7), Bangu (2), Paissandu (1) e São Cristóvão (1).

Apresentação BOTAFOGO (Foto: Infoesporte)
Um time com a mesma base de 2013, mas desfalcado de sua principal estrela. Assim será o Botafogo neste começo de temporada. A aposentadoria de Seedorf não estava nos planos do clube, e o presidente Mauricio Assumpção já deixou claro que não tem como contratar alguém do mesmo nível. O principal desafio será a Taça Libertadores, torneio que o Botafogo não disputava havia 17 anos. Porém, no discurso, os jogadores falam da importância em buscar o bi do Carioca.
Atual campeão, o Alvinegro deve disputar a primeira fase mesclando a equipe. O novato treinador Eduardo Hungaro, uma das novidades para 2014, deve dar chance a muitos jovens. A seu favor terá a manutenção da base da equipe, com praticamente todo o time que faturou o Carioca no ano passado e conquistou o quarto lugar no Brasileiro.
Além de Seedorf, saíram os atacantes Elias e Bruno Mendes. Para o setor, a diretoria buscou reforços fora do país, contratando o grandalhão centroavante Ferreyra, ex-Olimpia. E está próximo do acerto com Zeballos, outro com passagem pelo futebol paraguaio. A defesa será a mesma do ano passado, com a vinda dos laterais gêmeos Anderson e Alex para compor o elenco, enquanto o meio-campo ganhou reforços para a posição de volante: Bolatti, Rodrigo Souto e Aírton. Ao todo, são nove atletas para a função.

Apresentacao_FLAMENGO_2 (Foto: Infoesporte)
O Flamengo chega para a disputa do estadual com a consciência de sua responsabilidade em lutar pelo título, mas também com o foco no prêmio maior: a Taça Libertadores, pela qual estreia no dia 12 de fevereiro, contra o León, do México, fora de casa. Para isso, o técnico Jayme de Almeida dará espaço a alguns reservas e jovens promessas da Gávea nas primeiras rodadas do Carioca, a fim de preservar os titulares.
A torcida, que terminou o ano empolgada com o título da Copa do Brasil, começa 2014 ressabiada com a perda quase certa de Elias, uma das principais peças daquela campanha. O Flamengo não chegou a um acordo com o Sporting para a contratação do volante, embora ainda não tenha descartado totalmente a manutenção do jogador. Hernane, que tinha saída quase c erta para o Al Jazira, do Emirados Árabes, deve ficar.
Para repor a perda, a diretoria se movimenta. O ala/meia Everton, que passou pelo clube em 2009, na conquista do hexa, está de volta. Do Grêmio chegou Elano, para manter o toque de experiência do meio-campo perdida com a saída de Elias. O ataque terá Alecsandro, ex-Atlético-MG e com passagem pelo Vasco, mas outro nome ainda pode pintar. Somados a eles já estão confirmados o zagueiro Frickson Erazo, titular da seleção equatoriana, o volante Feijão, trocado por Rafinha com o Bahia, e o lateral-direito Léo, que chegou do Atlético-PR.

A torcida do Fluminense, que terminou 2013 desanimada, começou 2014 para lá de empolgada. A animação passa por Conca, de volta ao clube pelo qual foi campeão brasileiro em 2010 após dois anos e meio no futebol chinês. Formará um poderoso trio de frente com Fred e Rafael Sobis. De quebra, o Flu ainda tem Walter, destaque do Goíás no último ano, como mais novo contratado. O outro reforço até agora também briga por vaga no setor ofensivo: o meia-atacante Chiquinho, ex-Ponte Preta. 

Em contrapartida, seis jogadores saíram: os zagueiros Anderson e Digão, o volante Edinho e os atacantes Samuel, Rhayner e Marcelinho - destes, apenas o cabeça de área era titular. Outro desafio é espantar a bruxa que atacou o elenco no ano passado e deixou vários jogadores no departamento médico, sendo alguns do time titular como Fred, Carlinhos e Bruno.

Opção principal do presidente da patrocinadora, Renato Gaúcho está de volta ao clube pelo qual foi campeão da Copa do Brasil em 2007 e vice da Libertadores em 2008. Desta vez, a principal competição da América do Sul não está no cardápio tricolor depois de três anos seguidos na disputa. O foco do primeiro semestre, além de acompanhar a batalha judicial referente ao Brasileiro, será a primeira fase da Copa do Brasil e o Campeonato Carioca. O Flu foi beneficiado por um erro da Lusa e se manteve na elite do nacional.
Apresentação VASCO (Foto: Infoesporte)
Pela segunda vez em cinco anos, o Vasco chega a um Campeonato Carioca fora da elite nacional, em fase de importantes cortes de gastos e com uma reformulação em seu time. Diante das dificuldades - especialmente defensivas - encontradas em 2013, alguns reforços até são animadores para a torcida. O goleiro uruguaio Martín Silva, ex-Olímpia-PAR, e o zagueiro Rodrigo, ex-Goiás, por exemplo, vêm de temporadas destacadas.

Além deles, foram contratados mais cinco jogadores (os laterais André Rocha, Marlon e Diego Rocha, o volante Aranda e o atacante Everton Costa), que não são capazes de alçar o clube como um favorito à conquista, mas representam uma renovação. A aposta é no foco total na competição, algo que Botafogo e Flamengo, envolvidos na Libertadores, devem abrir mão parcialmente.
Os retornos do volante Fellipe Bastos e do atacante Wiliam Barbio, que tiveram boas temporadas emprestados a Ponte Preta e Bahia, respectivamente, também configuram um fator a mais para deixar a torcida cruz-maltina um tanto mais otimista.

Fonte: Globo Esporte