Único zagueiro poupado pela torcida, Gum comemora reconhecimento

A defesa do Fluminense foi o setor mais criticado da equipe no ano passado por especialistas e torcedores. A diretoria do clube já deixou claro que reforçar a zaga é o principal objetivo para a próxima temporada. A única exceção é Gum. O camisa 3 segue intocável pela dedicação que mostra nas partidas e também em razão das boas atuações no fim do Campeonato Brasileiro.

- Realmente me dediquei ao máximo. Fiz jogos no limite tentando ajudar o Fluminense de toda maneira e o reconhecimento veio. Mesmo no momento difícil torcedores, diretoria, imprensa, viram que estava tentando fazer de tudo para ajudar. Fico feliz porque o trabalho foi reconhecido, mas triste porque o ano poderia ter sido melhor - afirmou o jogador em entrevista exclusiva ao LANCE!.

Principal símbolo do Time de Guerreiros, Gum teve uma infância sofrida. Perdeu o pai aos três anos de idade e superou diversas dificuldades ao lado da mãe e irmãos. Não é simples coincidência que a torcida o exalte nas arquibancadas como um guerreiro:

- A história da minha família foi de muito sofrimento. Isso valoriza tudo o que conquistei. Eu agarrei cada oportunidade como se fosse a última e tenho essa característica de nunca desistir. Sempre busco algo a mais e também levo isso para o campo.

Gum é um homem de fé. Agradece a Deus por tudo o que conquistou e hoje pode proporcionar uma vida mais feliz aos familiares. Aos torcedores, ele promete um ano de conquistas.

- É preciso manter o foco. Ano passado nós sofremos muito com as lesões de jogadores importantes. Tenho certeza de que teremos um ano de vitórias - garantiu.

Zagueiro defende Flu nos casos do STJD

Incomodado com as polêmicas dos julgamentos STJD que acabaram mantendo o Flu na Primeira Divisão, Gum fez um desabafo:

– Sabemos que em muitos momentos fora de casa entraremos em campo ouvindo vaias e outras coisas, mas quando sairmos queremos que eles gritem ainda mais porque o Fluminense terá sido vencedor. Buscaremos uma força maior para vencer os jogos. Infelizmente algumas pessoas ignorantes, a palavra é essa, acabam usando o que aconteceu para colocar a culpa no Fluminense quando o Flu não teve participação nenhuma. Quem errou foi Portuguesa e Flamengo. Em 1999 o Fluminense também não participou de toda a confusão, mas foi apenas convidado para jogar a Primeira Divisão em 2000. O Flu só foi beneficiado por erros de outros. O torcedor pode ficar tranquilo porque não devemos nada à ninguém, pelo contrário.

Bate-Bola 
Gum
Zagueiro do Fluminense

Você tem fama de zagueiro artilheiro. Como surgiu essa característica?

O que pouca gente sabe é que comecei a jogar futebol como atacante. Aos poucos fui mudando de posição e quando fiz meu primeiro teste como profissional já atuava na zaga. Tive essa felicidade na carreira de fazer muitos gols, alguns deles importantes e isso me faz muito feliz porque acabam ajudando o time a conquistar os objetivos.

A vitória contra o Bahia na última rodada do Campeonato Brasileiro acabou sendo fundamental. Pode falar um pouco sobre aquele jogo?

Faltando cerca de oito minutos para o final do jogo contra o Bahia já sabíamos que a vitória não bastaria e estaríamos rebaixados, mas não perdemos o foco. Falei com os companheiros em campo que tínhamos que vencer o jogo. Conseguimos segurar o resultado e saímos de campo de cabeça erguida com a vitória e ela acabou sendo fundamental por causa do erro da Portuguesa ao escalar o jogador de maneira irregular.

Fonte: LanceNet