Gramado passa em teste de chuva, e Laranjeiras ganha caixa de areia


Entre um treino e outro no começo do ano, logo após a pré-temporada, em Mangaratiba, Rafael Sobis, desconfiado com a qualidade da reforma do gramado das Laranjeiras, lançou a dúvida: 

- É só vir a primeira chuva que leva tudo. 

Pois ela apareceu nesta segunda-feira. Foi o primeiro treino abaixo de água do começo ao fim. E o campo resistiu. Poças não seguraram a bola, que rolava normalmente. Tudo no mesmo dia em que outra obras irá criar um novo espaço na sede: caixa de areia para trabalhos físicos. 

- A drenagem foi bem feita. Furamos o campo, algo que nunca havia acontecido aqui. Os jogadores tinham dúvidas pelo o que aconteceu no passado. Mas deu certo – explicou Pedro Antônio Ribeiro da Silva, vice-presidente de projetos especiais, o homem que comandou a reforma feita em dezembro. 

Os jogadores aprovaram. Que o diga Wagner, meia que lembrou os inúmeros problemas do gramado: 

- Outro dia estava conversando com o senhor Pedro que, com três meses ou uma chuva, o campo ia embora. Hoje treinamos, o campo continuou inteiro, treinamos físico, e o campo não está tão acabado. O trabalho feito tem dado um resultado excepcional. Dá respaldo para quando formos ao Maracanã. Porque a grama está boa, a bola corre e a gente fica feliz porque já chegamos lá bem preparados. 

As melhorias não param por aí. Além de estar construindo uma área de treinos específica a goleiros, na linha de fundo ao lado da piscina, cuja plantação da grama ocorrerá em duas semanas, o clube aproveitou o momento para dar à preparação física uma caixa de areia. A construção foi planejada em conjunto com o fisioterapeuta Nilton Petrone, o Filé.


- Queremos ter aqui o que vamos ter no futuro CT – afirmou Pedro Antônio, ao lembrar que o futuro local de treinos estará pronto em 2016. 

O Flu volta a treinar na manhã desta terça-feira. Dará continuidade à preparação para enfrentar o Figueirense, sábado, na estreia no Brasileirão.

Fonte: Globo Esporte
Foto: 1ª Moyses Ferman - 2ª Hector Werlang
Texto: Hector Werlang