Perseguido, Fred se emociona e diz a torcedores 'do bem': 'Amo vocês' #fechadocomapaz


Em entrevista ao Esporte Espetacular que vai ao ar neste domingo, Fred revelou ao repórter Régis Rosing as razões do manifesto que publicou, a esperança de ganhar adesões e o apelo para que todos os envolvidos com o futebol se sensibilizem e entrem nesta luta para separar os torcedores de bem dos que abusam da violência. Ele contou também detalhes da perseguição que ele e outros companheiros do Fluminense sofrem das torcidas organizadas do clube. Não perca no domingo a entrevista completa.

- O gol contra o Horizonte serviu para confirmar o que eu já sabia: o bem sempre vence o mal. Obrigado torcida do Fluzão! Vocês conseguiram me emocionar mais uma vez. Saudações tricolores! #fechadocomapaz - disse ele

Durante a entrevista, Fred estava emocionado. Ele mesmo não acreditava que depois de tudo que já passou no futebol fosse, aos 30 anos, sentir o que sentiu numa quinta-feira, na primeira fase da Copa do Brasil, aos 35 minutos do segundo tempo, com o jogo já resolvido para o Flu.


- Eu dei uma cabeçada e a bola bateu na trave. Não acreditei. Não era meu dia. Olhei para a arquibancada e recebi um apoio absurdo. Pediam para eu ter calma, que estavam comigo, que eu iria fazer o gol ainda. Quando fiz o gol, saí para a torcida gritando: eu amo vocês, é para vocês - contou o artilheiro. 

O Fluminense precisava de uma vitória para garantir a permanência na Copa do Brasil. Já Fred, que usou as redes sociais recentemente para fazer duras críticas às organizadas por ser ameaçado dentro do clube, e de ver a reação de algumas facções no dia seguinte, desta vez exaltou os torcedores que estiveram no Maracanã. 

- Que surpresa ver que quando alguém começava uma vaia, 99% cantavam que o “Fred vai te pegar” e aplaudiam. Tive a certeza que ganhei o apoio da maioria - disse ele.

A equipe de produção do Esporte Espetacular estava posicionada logo atrás do gol, a pedido do próprio Fred. A intenção dele era correr para a câmera após fazer seu gol para fazer o seu apelo. Mas, o envolvimento com a torcida e a paixão falou mais alto. O produtor Rafael Honório disse que Fred depois disse que não havia esquecido do combinado. 

- Ele disse que me viu durante o jogo, que sabia para onde teria que correr, mas que a vontade de correr para a torcida foi maior - contou Honório.

Domingo no Esporte Espetacular confira a entrevista completa.

Fonte: Globo Esporte
Fotos: 1ª Sidney Garambone / 2ª Rafael Honório