Atualmente estamos operando somente nas nossas redes sociais oficias

Altos e baixos, crise no Flu, Seleção e “blocks”: Fred ataca e defende

Fred abriu o jogo nesta terça-feira. Tranquilo ao responder a críticas e duro ao dar a sua opinião, o centroavante do Fluminense atacou e defendeu ao não se furtar a responder nenhuma pergunta nos 30 minutos em que esteve sentado à mesa da sala de entrevistas Nelson Rodrigues, nas Laranjeiras. Falou dos altos e baixos dele e do Tricolor em busca de vaga à Libertadores, da crise financeira do clube, da indefinição quanto à renovação de contrato de colegas seus, de Seleção e da perseguição sofrida após o fracasso na Copa do Mundo. Inclusive com bom humor ao revelar ter bloqueado torcedores que o chamaram de “cone” nas redes sociais.
O centroavante é uma espécie de oásis no deserto em que se transformou o Fluminense na reta final do Brasileirão. Sem vencer há três jogos e com sete empates nas últimas 11 rodadas, o time caiu para oitavo, a pior colocação na competição, cinco pontos atrás da zona da Libertadores. O centroavante, porém, empilha gols: fez seis dos últimos dez do clube. Soma 11, número capaz de brigar pela artilharia. A boa fase individual, porém, não o deixa cego. O camisa 9 entende que o time pode mais. Ao definir erros como ingenuidade, disse que o Flu está sem confiança. Mas se recusou a jogar a toalha:
- Quem briga lá em cima tem time e elenco mais qualificados. Mas, pela forma que perdemos alguns pontos, ficamos um pouco chateados. Não se pode jogar o ano fora tão rápido assim. Temos de ganhar para manter as chances.


Com ou sem Libertadores em 2015, Fred disse entender ser fundamental reforçar o time. Voltou a dizer que o elenco é carente. E revelou que briga com a direção a permanência de jogadores que têm contrato por acabar em 31 de dezembro - casos de Diego Cavalieri, Gum, Carlinhos e Diguinho - e pela contratação de novos valores. Apesar da crise financeira que atrasa salários.

- Não falta matéria-prima no Brasil. É só buscar, só planejar. Tem na Série B, na Série C. Só quero que o clube continue forte. O pessoal tem de estar preparado com a Unimed para manter o time brigando por títulos - pediu o capitão, que garantiu cumprir o seu contrato até o final de 2015.
Planos só não foram feitos quando o assunto foi Seleção. Ele assistiu aos amistosos da nova Era Dunga. Reiterou confiar na qualidade do time do Brasil. Mas reclamou de uma espécie de abandono após o Mundial.

- Parece que quem disputou a Copa foi só eu e o Felipão. Não vi ninguém defender ninguém. Eu estou acostumado. Pior é a família. Olhar quem você ama triste por sua causa, é duro. Houve injustiça. A crítica tem de existir. Mas parece que só eu e o Felipão jogamos - reclamou o atacante.


Fred revelou bom-humor ao falar da perseguição da torcida. Disse que bloqueava torcedores que o chamavam de cone nas redes sociais:
- Os caras estavam me chamado de cone. Na rede social, eu bloqueava. No estádio, queria fazer gol para calar eles. Ficar puto não poderia. Levei na esportiva. Vida que segue.
E voltar a vestir a amarelinha?
- Estou tranquilo.

Fonte : Globo Esporte

About Me

Tecnologia do Blogger.

Blog Archive

Comments

Destaques

Facebook

Destaques

Find Us On Facebook

Random Posts

Advertise

Futebol

Nosso Instagram

Social Share

Random Posts

Destaques

Sponsor

Recent comments

Destaques
Destaques

Labels

Labels

Advertise

Destaques

Recent Comments

Destaques

Popular Posts

Recent Comments

Pages

Pages

Popular Posts

Most Popular

Curta nossa Fan page

Destaques