Fim de maratona vira um alento no Flu: "Recuperaremos performance"

O mês de outubro é de calendário mais leve no Campeonato Brasileiro. Dois jogos por semana deixam de ser a regra, e um confronto vira a realidade a cada sete dias. Com mais tempo para descansar e preparar os jogadores, a comissão técnica do Fluminense espera resgatar o bom futebol da equipe. O fim da maratona, que registrou 16 jogos em agosto e setembro, acabou neste domingo, com a derrota para o Inter no Beira-Rio (assista aos principais lances da partida no vídeo acima). Apesar do mau resultado no Sul, a semana, portanto, virou o alento em busca de classificação à Taça Libertadores.

Nesta nova lógica, a primeira partida será no próximo sábado, às 18h30, no Maracanã, contra o Criciúma. Depois, as últimas nove rodadas da competição serão disputadas em 46 dias. Tempo considerado bom para jogar, descansar e treinar pelo preparador físico Rodrigo Poletto.

– Tivemos dois meses seguidos com oito, nove jogos em cada um deles, e não tínhamos tempo para treinar. Agora, estamos tendo mais tempo para realizar aqueles treinos que nos faziam jogar com intensidade. Quando se entra numa maratona de jogos, perde-se um pouco da performance. Então, recuperaremos a performance que tínhamos – garantiu o preparador físico tricolor.

Será necessário, afinal, a queda no nível de atuação se refletiu na tabela de classificação. Em oitavo, a pior colocação em todo o campeonato, o Flu tem 42 pontos. São cinco a menos do que o Atlético-MG, o último integrante do G-4. Distância que não abala Cristóvão Borges.

– O espírito é bom. Existe entrega, vontade e dedicação. O momento é duro, mas o grupo tem capacidade de reação – disse o treinador.

A segunda-feira é de folga nas Laranjeiras. A reapresentação está marcada para as 15h30 de terça-feira, quando começa a preparação para enfrentar o Tigre.


Fonte: Globo Esporte

Postar um comentário

0 Comentários