Atualmente estamos operando somente nas nossas redes sociais oficias

Marcado na história do Fluminense, zagueiro Gum recebe placa pelos 280 jogos


A vitória por 2 a 1 sobre o Paysandu na última quinta-feira, 20, no Maracanã, foi ainda mais especial para um jogador. No Fluminense desde 2009, quando fez parte do surgimento do Time de Guerreiros, o zagueiro Gum completou a partida de número 280 pelo clube, entrando, assim, para o top dos 30 jogadores que mais vezes vestiram a armadura tricolor na história, ao lado do ex-meia Deley. Por esse feito, o camisa 3 recebeu das mãos do vice-presidente de Futebol Mário Bittencourt e do diretor executivo Fernando Simone uma placa comemorativa exaltando toda a entrega do atleta pelo Flu.

Uma história e tanto para o jogador contratado na metade da temporada de 2009, quando se destacava com a camisa da Ponte Preta. A estreia foi contra o Santos, no Brasileiro daquele ano, em derrota por 2 a 0 para a equipe paulista, na Vila Belmiro. Mas como a primeira impressão nem sempre é a que fica, Gum conquistou a confiança e o carinho do torcedor com muito empenho, se tornando um dos jogadores mais queridos pelos tricolores. O sentimento hoje, seis anos depois, é de muita gratidão.


- Muita alegria e satisfação em saber que estou marcado em um clube centenário e com uma história linda como o Fluminense, onde tantos jogadores já passaram. Não imaginava que fosse chegar tão longe, de atingir uma marca que me traz uma alegria imensa. São muitos jogos, muitas histórias. São seis anos agora e o Fluminense é o clube que amo, que torço e que faz parte da minha vida e da minha família. O pensamento é vestir essa camisa ainda mais vezes com muito amor, gratidão e fazer o meu melhor para que esse clube maravilhoso seja ainda mais vitorioso – disse, emocionado, Gum.

São seis anos de Fluminense e com mais quatro anos de contrato a cumprir. A trajetória de Gum com o Tricolor está em curso e com a perspetiva de ficar ainda mais bonita. Por esse motivo, o zagueiro deixa claro que o jogo mais importante dentro dessa passagem é sempre o próximo. Afinal de contas, a história está sendo escrita a todo momento e o capítulo dedicado ao camisa 3, já recheado, reescrito diariamente. E como o Time de Guerreiros ainda está na disputa da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro em 2015, Gum poderá fazer até 26 partidas nesta temporada e, assim, ultrapassar Washington na 27ª posição dessa ranking.

- Depois de tudo isso que passou, tenho que agradecer ao Fluminense e a essa torcida pelo carinho. A sensação no meu coração é de gratidão. A Deus, ao clube, à torcida… Me sinto muito honrado. E mais do que isso, o meu sentimento hoje é que o jogo mais importante é o próximo. Depois de seis anos, 280 jogos, estar no Fluminense com mais quatro anos de contrato e eu quero mais. Querer melhorar, não perder o foco, de buscar títulos. Isso v ai me deixar com muita gana, muita vontade e empenho para poder retribuir o carinho desse torcedor que esteve comigo o tempo inteiro – afirmou o camisa 3.


Nas Laranjeiras, dois títulos Brasileiros conquistados: 2010 e 2012, o tri e o tetracampeonatos. Sempre acompanhados da marca de melhor defesa da competição atuando ao lado de Leandro Euzébio. Mas nem só os jogos de conquistas ficaram marcados na memória de Gum. O nascimento do Time de Guerreiros, em 2009, ainda preenche o imaginário desse zagueiro que virou marco daquela épica. Foram tantos jogos épicos e sempre com o camisa 3 entre os protagonistas.

- A história ficou pelos títulos, por esses 280 jogos e muito mais que virão. Tenho vários jogos no meu coração com muito carinho. Jogos decisivos, de conquista de títulos, jogos que marquei gols, partidas que marcaram arrancadas no campeonato como aquele com o Cruzeiro, em 2009, o empate em 1 a 1 contra o Coritiba depois de tanta luta. Teve o jogo contra o Cerro quando fiz o gol mesmo com a cabeça enfaixada, a final da Sul-Americana diante da LDU, que apesar do resultado foi muito emocionante ver o Maracanã lotado e a torcida do Fluminense comemorando o meu gol. Foram momentos especiais. Tantos gols que Deus me abençoou e pude fazer ou participando de jogos complicados e contribuindo de alguma forma – encerrou.

Top 30 dos jogadores que mais atuaram pelo Fluminense:

1 – Castilho (1947 – 1965) – 697 jogos
2 – Pinheiro (1949 – 1963) – 603 jogos
3 – Telê (1950 – 1961) – 559 jogos
4 – Altair (1956 – 1970) – 551 jogos
5 – Escurinho (1954 – 1964) – 489 jogos
6 – Rubens Galaxe (1971 – 1982) – 465 jogos
7 – Denílson (1964 – 1973) – 433 jogos
8 – Assis (1968 – 1975) – 412 jogos
9 – Waldo (1954 – 1961) – 403 jogos
10 – Marcão (1999 – 2006) – 397 jogos
11 – Bigode (1943 – 1955) – 394 jogos
12 – Clóvis (1955 – 1962) – 392 jogos
13 – Carlos Alberto Pintinho (1973 – 1985) – 381 jogos
14 – Lula (1965 – 1974) – 375 jogos
15 – Paulo Victor (1981 – 1988) – 360 jogos
16 – Edinho (1973 – 1989) – 359 jogos
17 – Oliveira (1966 – 1973) – 346 jogos
18 – Cafuringa (1967 – 1977) – 337 jogos
19 – Jair Santana (1952 – 1960) – 331 jogos
20 – Marco Antônio (1969 – 1976) – 330 jogos
21 – Félix (1968 – 1978) – 319 jogos
22 – Jandir (1982 – 1994) – 317 jogos
23 – Silveira (1966 – 1975) – 317 jogos
24 – Kléber (1973 – 1980) – 312 jogos
25 – Orlando (1945 – 1953) – 310 jogos
26 – Batatais (1935 – 1946) – 309 jogos
27 – Washington (1983 – 1989) – 301 jogos
28 – Didi (1949 – 1956) – 297 jogos
29 – Róbson (1950 – 1959) – 282 jogos
30 – Deley (1980 – 1987) e Gum (2009 – 2015) – 280 jogos

Comunicação Institucional FFC
Fotos: Nelson Perez – Divulgação FFC
Fonte: Site Oficial do Fluminense FC

About Me

Tecnologia do Blogger.

Blog Archive

Comments

Destaques

Facebook

Destaques

Find Us On Facebook

Random Posts

Advertise

Futebol

Nosso Instagram

Social Share

Random Posts

Destaques

Sponsor

Recent comments

Destaques
Destaques

Labels

Labels

Advertise

Destaques

Recent Comments

Destaques

Popular Posts

Recent Comments

Pages

Pages

Popular Posts

Most Popular

Curta nossa Fan page

Destaques