Eduardo Baptista elogia postura do time e comemora vaga nas semifinais

Na entrevista coletiva realizada logo após o empate por 1 a 1 com o Grêmio, o técnico Eduardo Baptista comemorou intensamente a classificação do Fluminense às semifinais da Copa do Brasil, sobretudo por conta do comprometimento tático e da postura aguerrida dos atletas tricolores. Segundo o treinador, seu grande mérito neste curto período de tempo em que está no comando da equipe foi ter recuperado a confiança do grupo de jogadores.

- Minha função era despertar. Acho que hoje despertamos. Sabemos como é difícil eliminar o Grêmio dentro da Arena e soubemos neutralizar suas forças principalmente no segundo tempo. Os jogadores acreditaram em tudo o que falamos. Todos muito empenhados, dedicados. E o resultado está aí. Falei para eles: temos oito dias para mudar a história. Começamos a construir uma nova história. Minha emoção está aí – disse o treinador.

Eduardo fez questão de valorizar a grande façanha de eliminar o Grêmio diante de seus torcedores, em sua arena. Para ele, é fundamental que o time das Laranjeiras mantenha este espírito até o fim da temporada.


- Teve muita conversa até agora. Não é qualquer equipe que chega aqui contra o Grêmio e faz o que nós fizemos. Eu só despertei o que estava ali, talvez desacreditado. Hoje, eles mostraram personalidade e têm que continuar jogando. Temos um jogo contra o Santos que é extremamente difícil e temos que continuar firmes – destacou.

Apesar de Eduardo fazer questão de frisar a garra dos jogadores, taticamente o time também foi impecável nesta noite. Com um sistema defensivo sólido, conseguiu anular o eficiente ataque da equipe gremista durante praticamente os 90 minutos. A segurança passada pelo Fluminense foi tão grande que o própio treinador assumiu não ter sentido a classificação ameaçada.

- Do jeito que nós jogamos hoje, principalmente no sistema defensivo, só tomaríamos gol como tomamos, em um bate rebate. Conseguimos neutralizar pelos lados. Era ter atenção com bola parada. Não me senti ameaçado em momento nenhum de perder a classificação. Era só ter atenção e esperar o jogo acabar – comentou o treinador, que já nota uma grande evolução na defesa tricolor.

- Conseguimos arrumar, desde o jogo com o Grêmio, o sistema defensivo. Hoje melhoramos, no segundo jogo. Controlamos as ações. Não tomamos nenhum contra-ataque, e o Grêmio é perigoso nisso. Foi importante a parte defensiva. Hoje, se tivesse que ter um vencedor, seria o Fluminense. Tanto o sistema defensivo, quanto o ofensivo, me deixaram bastante feliz – concluiu.

Comunicação institucional FFC
Fotos: Nelson Perez – Divulgação FFC
Fonte: Site Oficial do Fluminense FC