Sem resistência e força, Jonathan não tem prazo para ficar à disposição

Jonathan não tem resistência para suportar o desgaste de um jogo de futebol. Jonathan não tem força para desempenhar a exigência de um jogo de futebol. E Jonathan não tem previsão para ficar à disposição de Eduardo Baptista no Fluminense. Sem atuar há pouco mais de um ano, o lateral-direito, ao passar por um trabalho físico especial, deve defender o Tricolor apenas em 2016. 

São 23 dias de trabalho, completados nesta quarta-feira - o atleta correu ao redor do gramado no treino desta tarde. Rotina diária desde a contratação, em 14 de setembro, e da primeira atividade, no dia seguinte. Ele alterna sessões no campo e na academia das Laranjeiras. 

- O Jonathan é um caso especial, teve lesão de cartilagem um tempo atrás, faz um certo tempo que não joga. Quando cheguei, se fazia trabalho de reforço muscular e de ganho de força. Depende muito de como ele vai reagir a esses trabalhos para poder ser integrado ao grupo e ficar à disposição do treinador. É cedo para falar dele - disse o preparador físico Luis Fernando Goulart, que completou: 

Jonathan corre durante treino do Fluminense nas Laranjeiras (Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)
- Não tem como fazer estimativa. O nível de força dele não se encontra no ideal. Com o histórico dele, de muito tempo parado, depende de como ele assimila as cargas de trabalho. É individual de cada jogar saber se terá lesão ou não ao atuar 90 minutos. Então, é muito subjetivo fazer previsão. Fazemos trabalho específicos para ele poder reagir. 

Aos 29 anos, Jonathan assinou contrato com o Flu até o final de 2016. Ele foi contratado após o término do vínculo com o Inter, de Milão. Na última temporada, o atleta foi pouco utilizado e fez apenas cinco partidas, sendo três como titular. Seu último jogo foi em 24 de setembro de 2014, quando atuou os 90 minutos da vitória por 2 a 0 diante do Atalanta. Foram 286 minutos em campo, no total. No Brasil, Jonathan ganhou destaque ao defender o Cruzeiro entre 2005 e 2010. Foi campeão mineiro três vezes (2008, 08, 09). Ele integrou em 2011 o elenco do Santos campeão da Taça Libertadores. 

Como Wellington Silva está machucado, Eduardo Baptista tem improvisado Higor Leite na lateral pelo lado direito. Renato é a outra opção do setor.

Fonte: Ge
Texto: Fred Huber e Hector Werlang