Sem qualquer objetivo, Flu usa rodadas finais para 'observar' elenco

A oscilante campanha tricolor neste Brasileiro não chega a preocupar quanto a rebaixamento, mas também impede que o Fluminense tenha qualquer ambição. Daí a completa monotonia das rodadas finais, o que mantém como objetivo único avaliar os jogadores para 2016.

Eduardo Baptista lamenta erros que resultaram na derrota do Fluminense (Foto: Alexandre Lourero)
"Por enquanto, não tenho muito o que dizer. Temos ainda que acabar o Campeonato Brasileiro", despista o técnico Eduardo Baptista, mas sem descartar o pensamento a longo prazo. "A ideia é observar, todos estão sendo observados. Vamos ver aquilo que pode ser feito para 2016".

Um dos que passa pelos testes é o lateral Jonathan, que estreou pelo clube após mais de um ano sem disputar jogos oficiais. Ele chegou em setembro, ainda como incógnita e acima do peso, mas acelerou a preparação para ser usado nesta reta final de temporada. Neste domingo, apesar da derrota por 3 a 2 para a Chapecoense, ele foi bem ao dar assistência para gol de Gustavo Scarpa.

"Ele estava fora de forma, mas ganhou condição, e eu coloquei para jogar", resume Baptista, que pretende ambientar o lateral direito para que possa transformá-lo no dono da posição em 2016. O contrato de Jonathan dura até dezembro do ano que vem.

Com 43 pontos, o Fluminense tem a permanência na Série A praticamente garantida, mas tem jogos difíceis nas quatro últimas rodadas. O compromisso seguinte é fora de casa, contra a Ponte Preta, no próximo dia 18. Depois recebe Avaí e Internacional antes de encerrar sua participação no Brasileiro em visita ao Figueirense.

Fonte: ESPN