Presidente da Unimed acusa Flu de trapaça em possível venda de Jean



A divisão dos direitos econômicos do volante Jean é motivo de polêmica entre o Fluminense e a Unimed, antiga patrocinadora do clube. No último sábado, o blog revelou que a divergência foi um dos fatores que atrapalharam a venda do jogador para o Palmeiras. A empresa não chegou a ser envolvida na conversa, mas o tema foi colocado em pauta pelos representantes do Fluminense por mais de uma vez durante a negociação com o Palmeiras.

Ao saber da nota publicada, o presidente da Unimed, Celso Barros, procurou o blog para dar sua opinião. Ele deixou claro que não tem poder sobre a decisão do Fluminense de negociar ou não o volante. Mas avisou: se Jean for vendido, 75% do valor será da Unimed Participações.


– Eles (Fluminense) querem ganhar direitos que não possuem. O Jean rescindiu faz tempo seu direito de imagem com a Unimed. Mas os direitos econômicos permanecem com a Unimed Participações. Quando compramos o jogador, pagamos um valor. E o Fluminense nos deu um documento dizendo que em caso de venda teríamos direito a 75% do valor. Agora o Fluminense quer na mão grande. Se vender por R$ 5 milhões, por exemplo, 75% são da Unimed. O resto acho que é do Fluminense. Querem trapacear como fizeram com o Conca – disparou Celso Barros.

Texto: Martín Fernandez e Edgard Maciel de Sá
Fonte: Ge
Foto: Brasil 247