Atualmente estamos operando somente nas nossas redes sociais oficias

Má fase do Flu dura quase seis meses: só sete vitórias nas últimas 30 partidas

A fraca atuação do Fluminense no empate por 3 a 3 contra o Madureira, no Moacyrzão, foi apenas mais um capítulo da má fase que assombra as Laranjeiras há quase seis meses. Depois de terminar o primeiro turno do Campeonato Brasileiro no G-4, o Tricolor caiu de produção e terminou a segunda parte da competição na lanterna. Nos últimos 30 jogos, foram sete vitórias e apenas 30% de aproveitamento dos pontos disputados. Irregularidade que já derrubou o técnico Enderson Moreira e que é responsável por deixar seu sucessor Eduardo Baptista mais pressionado a cada tropeço.

A possível demissão divide opiniões na diretoria. O treinador ainda segue no cargo com o apoio do vice-presidente de futebol Mário Bittencourt e do elenco. Mas enquanto Mário segue convicto em sua posição de manter Baptista, o presidente Peter Siemsen já não tem a mesma certeza se essa é, de fato, a opção correta. Quando o apresentou, no entanto, o mandatário falou em ''trabalho a longo prazo'' - o contrato era de um ano e meio e vai até dezembro. Siemsen, aliás, defende a ideia do técnico barato como filosofia de trabalho. Foi assim com Cristóvão, Ricardo Drubscky, Enderson Moreira e o próprio Eduardo.

A impressão que ficou em Macaé na última quinta-feira foi de que o Fluminense só não perdeu porque o Madureira teve um jogador expulso no fim do primeiro tempo. E nem a superioridade numérica garantiu a vitória. Pouco compactado em campo e abusando das falhas individuais, o Tricolor virou o jogo na categoria de seu capitão Fred, autor dos três gols da equipe. Mas permitiu o empate nos minutos finais.

- O treinador de futebol não pode sentir pressão, tem que trabalhar e ter resultados. Quando uma sequência boa acontecer, essa pressão diminui - resumiu Baptista após a partida.

Último bom momento do Flu foi entre junho e julho de 2015, cinco vitórias e um empate, sequência encerrada no triunfo por 2 a 1 sobre o Atlético-PR
O problema principal é que a última ''sequência boa'' do Fluminense aconteceu entre 24 de junho e 12 de julho de 2015. No período, uma série invicta de seis jogos no Brasileirão, com cinco vitórias e um empate. O Tricolor podia até assumir a liderança da competição nacional se vencesse o confronto seguinte, diante do Vasco, no dia 19, pela 14ª rodada. Perdeu por 2 a 1. Foi o início da derrocada. Mesmo irregular nos jogos seguintes, o Flu ainda conseguiu terminar o primeiro turno na quarta posição. Mas viu a má fase se instalar de vez no início do returno no dia 23 de agosto, derrota por 2 a 1 para o Joinville.

Copa do Brasil foi a exceção

As atuações na Copa do Brasil, e poucos jogos na reta final do Brasileirão, foram a exceção. Depois de eliminar o Grêmio jogando a segunda partida em Porto Alegre, o Tricolor viu a vaga na final escapar na decisão por pênaltis contra o Palmeiras. No Brasileiro, boas atuações contra São Paulo, Vasco e Avaí serviram para evitar a aproximação da zona do rebaixamento. Nos últimos dois jogos, o Flu chegou a atuar com time misto ou reserva. Empate contra o Inter e derrota para o Figueirense, resultados que não valiam nada e ajudam a piorar a estatística.

Veio 2016 e a expectativa da torcida por dias melhores não se confirmou. Nos primeiros seis jogos, por mais que os desafios no Torneio da Flórida fossem apenas testes e com um alto número de substituições, apenas uma vitória - justamente contra a equipe mais frágil, o Bonsucesso. O próprio desafio é contra outro time que não deve servir de parâmetro: o Tigres, que perdeu os três jogos que realizou no Carioca até agora. O próximo teste de fogo será a sequência logo a seguir que tem o Cruzeiro, pela Primeira Liga, e os clássicos contra Flamengo e Botafogo pelo estadual. Oito dias que podem definir o futuro de Eduardo Baptista nas Laranjeiras.

- Vamos trabalhar. Os resultados não são bons. Nosso time está em formação... O Diego (Souza) vai crescer. Perdemos (por lesão) jogadores importantes que foram contratados. Não posso me abalar para podermos conseguir os resultados - disse o treinador.

Fonte: Ge
Texto: Edgard Maciel de Sá
Foto: Nelson Perez / Fluminense FC

About Me

Tecnologia do Blogger.

Blog Archive

Comments

Destaques

Facebook

Destaques

Find Us On Facebook

Random Posts

Advertise

Futebol

Nosso Instagram

Social Share

Random Posts

Destaques

Sponsor

Recent comments

Destaques
Destaques

Labels

Labels

Advertise

Destaques

Recent Comments

Destaques

Popular Posts

Recent Comments

Pages

Pages

Popular Posts

Most Popular

Curta nossa Fan page

Destaques